06/03/2014

Minha armadura são meus sonhos


Entre minha ideologia toda tola
Mora um caos de conceitos
Da beira desse vazo quebrado de preceitos

Me vejo

Certo é o mundo de minhas quimeras
O desejo de mãos dadas fissura na invernada
Ah se existisse algum conto de fadas

Nada que viesse pra encantar
O fim da fome e do medo se alastrar
Num pó mágico de poesia

Sorrir com os dentes feito um trem de alegrias
A paz e a calma em cada alma se agrupar
e não deixar de sonhar

André Luz




Nenhum comentário:

Postar um comentário