18/03/2014

Longe

A Cara da minha estrada
Leva meu nome e jornada
rima do nada

Essas paisagens que viro dentro de mim
Essas janelas trancadas sem fim
Teu ninho minha passarada

Nesses dias de canções e solidão
Eu fico assim 
Mundo imenso que me faz voar sem dá chão

E nas voltas
O que fica não me diz
O que nem me espera, nem me nota...


André Luz





Nenhum comentário:

Postar um comentário