07/02/2014

Lamento de um pouco

Detesto essa força estranha
Que arrumina a calma
Traz toda cara feia para áurea
E deixa esse vazio de jejum na cria dos desejos todos.

E desse bolo de engodo coberto de receio e medo
Como quente com minha cumbuca na sua arapuca de desassossego
mas vem a mola que me rebola e me vê ali te pedindo amor de esmola
E trás me a Luz em sobras e cores, dessas: tenho de sobra.

André Luz


Nenhum comentário:

Postar um comentário