12/12/2013

Calmamente


O desejo dele me dominou e cresceu-se em meu medo 
Querer sem te-lo, não, é meu desejo! 

Meu amor foi e contorceu o vento da razão 
Tornando tudo que eu não queria mais belo. 

E daí ele me teve, 
e eu fiquei feliz Usada eu Abusei dele 
... e fui sim. 

Até que a brisa venha
Seja breve,
Até que o peito dele embriague minha sede. 
Calmamente.


Ilustração: Henry Asencio

Nenhum comentário:

Postar um comentário