18/09/2013

Celebro o amor
Numa taça solitária
Divido a esperança
Em tragos e goladas

Arranquei meus brincos
Limpei meus desejos
Despistando anseios
Esqueci de esquecer

Desta vinha escrevo em cachos
Penca doces de minhas ideias
Exprimem e destilam meu sangue
Num vinho aroma espumante

E nessa alegria e alforria
Onde seu lindo sorriso
Encontra minha alegria
No passado o futuro existia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário