30/07/2013

Para Ti!

Sua boca não mais me toma feito uma droga que salva
Dessa volta ácida que refletia a sua alma

Sua importância só cabe e remete ao que crio
Em teu agasalho não coube meu calor nem meu frio

E essa insólita e póstuma sentença que me oferece
Me conserve no pra sempre das paixões que não entristece.

André Luz Gonçalves


Nenhum comentário:

Postar um comentário