01/07/2013

Carícia

Um horizonte grita luz
Desse facho que me pede prece
Que eu saia dessa amarga tristeza
E ria da falta de carícia até ficar distraída

A poesia foi fracionada
Tirou-se um terço porque era eu
Daí cortou a imagem 
Abriu seu quebra vento contra o sopro meu

De tudo eu passei a nada
E desse vácuo onde eu nunca fui
Sempre estarei ao olho nú
Da poesia que es tu

André Luz Gonçalves





Nenhum comentário:

Postar um comentário