29/03/2013

Saia grande


O ombro caiu
Gingou pra lá e pra cá

Sorriu e sumiu
Desceu pela Monte Alegre, sei lá...

Ficou o cheiro no gosto
Um corpo de sal doce na boca

E a lembrança
De uma voz muito louca

Toda desproporção se fazendo de pouca
Parada bacana

Desde essa semana
Me dando manha, me arranha

Fez todo momento parar
Suspenso tempo no ar

Trouce paz, 
sem açúcar com afeto, 

vinho e jazz
Me fitou na rede sossegado

Subiu pelo Largo das Neves, sei lá...
Desceu a Monte Alegre, sei lá...
Subiu pelo Largo das Neves, sei lá...
Desceu a Monte Alegre, sei lá...


Nenhum comentário:

Postar um comentário