13/03/2013

Carta anônima, antônima e autônoma


Como não falar com você? Ao te ver na rua fiquei como se não pudesse mais fazer outra coisa a não ser me comunicar com você, não pense que sou algum doente, marginal ou algo do gênero, não quero seu mal, muito menos sua tristeza, sou simplesmente um grande fã seu, pena que necessito me fazer anônimo, pois, se me apresentasse teria que te seduzir e assim ser feliz com você pois o que sinto é muito, e não vou seguir magoando gente que não merece ser magoada, sei que pareço pouco simples e nada humilde, vindo assim e afirmando que se eu quiser eu te conquisto e tal...

Talvez até não te seduza, acho que na verdade não faço seu tipo, sempre (  há alguns anos que tenho o prazer de te ver, poucas vezes, mas sempre me encantava) tentei te olhar de um jeito que percebesses meu suspiro, mas você com seu jeito lindo e discreto passava por mim como se eu fosse somente uma rua, uma rua que nem merece saber o nome, que simplesmente é caminho pra algum lugar, sou pra você como lugar nenhum...

Bom sem querer te deixar intrigada digo que sua beleza é algo que muito admiro, a ultima vez que pude te admirar dei especial atenção aos seus pés, lindos dedos pintados da cor do seu batom, estavam numa sandália clara com tiras finas que lhe caiu muito bem, você parece um filme bom, com poucas palavras e muitas sensações...
Acho que vou usar esta carta anônima para descrever todos os seus "detalhes", tudo que admiro... Acho melhor não... Tu não me conhece e tudo que não quero e te dar uma sensação de invasão, de perigo, bom meu peito agora aperta como se prendesse o ar, estranho, parece que estou dizendo isso olhando pra você, desculpe-me pela invasão, mas espero que não se assuste com esse simples admirador.

Quero deixar claro que não sou amigo seu, amigo de amigo ou muito menos estou fazendo "trote de qualquer espécie". Somente quis de alguma forma me comunicar e apesar de não estarmos nos olhando agora eu sei que estou dizendo a você o que eu quero, bem confuso, mas ao menos digo:

Você é linda...
Um dia descubro sua janela e em versos românticos canto ao seu ninar para ver leve e aberto seu sorriso a me mirar...

Se não me responda, pois talvez essa carta anônima nem foi pra ti....


2 comentários: