02/10/2012


Batia o maço de cigarro no dedo
Um só o caía
Uma musica o ouvia,
Na aba do rosto que não se via.



Nenhum comentário:

Postar um comentário