06/07/2012

É uma vez!

O velho bêbado deitado num na marquise de um salão de beleza bem ao lado da Galeria Alaska, a princípio seria uma noite de sono calma e agradável, tudo funciona bem, de repente a porra do segurança os vê deitados, e começa a relação dando uma botada nas costelas do couro magrinho do mendingo Acássio, faz os outros três pularem rápido, enquanto o segurança ecoou três gritos fortes, que assustou até quem não tinha nada a ver com isso…
…Tudo isso é só uma tarde calma em Copacabana, Galeria Alaska as 18hr.
De repente vem uma senhora, mendiga daquelas profissionais de anos de rua, um carrinho de mercado lotado, com arames pendurados pra todo lado, uma infinidade de bolsas de mercado, e acessórios dos mais variados como: cabeça de boneca, calota de fusca, placa de transito, e muitas chaves, nunca vi tantas juntas, fazendo um soar interessante, parecia uma onda metálica, mas o fato é que a mulher com o lenço podre na cabeça proferiu com a boca aberta quase sem dentes, em voz bem alta:
- Filho da Puta de escravo do sistema do inferno, só Jesus pra te salvar!!! Você ta esculachando a mendigada por que não é tua mãe que ta sentada ali tomando uma cachaça sossegada seu viado, seu Filho da Puta covarde, tua profissão deveria acabar, você tinha era que ser poeta negão ia tirar a maior onda na praia com os gringos, ao invés de ficar implicando com a mendiga pra ganhar dinheiro seu safado escroto explorador do caos.
O segurança ficou tenso, o trânsito parou… A velha fingiu estar passando mal e caiu, e caiu canastrosamente ao lado de seu carrinho, segurando-o com a mão, talvez pra ninguém roubar suas chaves…

Nenhum comentário:

Postar um comentário