08/06/2012

Já vou sair...



Ela acordou e sorriu, quando olhou para o rapaz ao lado que dormia profundamente levantou-se e andou nua até o banheiro, adorou o carpete felpudo da casa dele, olhou-se no espelho, lamentou como sempre as olheiras profundas, marcas que nunca conseguiu tirar do rosto, apoiou as mãos sobre a pia e não se reconheceu ao olhar no espelho, estava péssima, com um tom esverdeado na pele, mal podia abrir os olhos ante o reflexo da luz da rua que entrava pela janela do banheiro, ela precisava se arrumar depressa pois já estava na hora do trabalho, ainda era sexta-feira e a noite de quinta havia passado do limite, pensou:

-      Fiquei doidona ontem, como eu vim parar aqui? Preciso escovar os dentes... Vou pegar essa escova de dente aqui mesmo e me resolver. Esse cara vai dormir o dia todo, playboizinho filhinho de papai, melhor eu tomar um banho rápido e ir pro meu trabalho, hoje o shopping deve estar lotado e esse cara nem deve lembrar meu nome.

-         Oi, você está tomando banho? Abre a porta do banheiro aê? Estou apertadão pra mijar!

-         Pode entrar (e vira a cara pensando, esse cara vai mijar ao meu lado sem nem ao menos conhecer-me direito?...).

-         Nossa você é linda!

-         Você nem se lembra de mim né? Sabe o que fizemos ontem Camilo?

-         Claro que sei, saímos do show, fomos com meu primo numa festa e de lá viemos parar aqui em casa, lá pelas 5 horas da manhã. Í caralho, meus pais estão chegando as 10:00 e eu tenho que ir buscá-los no aeroporto longe pra caralho!

-         Mas é 10:40 Camilo!

-         Fudeu!

-         Camilo? Camilo? Mamãe chegou meu filho.


    Chega pela sala a voz penetrante da mãe de Camilo Sobral Pontes com um casal de sobrinhos, um pudle e o velho pai que estava cego, mas ouvia muito bem e já resmungava que tinha mais gente dentro do banheiro com Camilo...

-         To tomando banho mãe, já vou sair...


Nenhum comentário:

Postar um comentário